Ministra das Pescas e do Mar quer mudança de mentalidade

As declarações foram feitas no âmbito do plano de gestão ambiental do Porto Pesqueiro de Luanda, apresentado esta semana, e que visa a preservação ambiental marítima, mediante tratamento adequado e diário dos referidos recintos pesqueiros e comerciais.

144
COMPARTILHE

A ministra Victoria de Barros Neto defendeu a formação e a mudança de mentalidade da população, sobretudo daqueles que se dedicam à actividade, para que o peixe seja “consumido de forma saudável”.

As declarações foram feitas no âmbito do plano de gestão ambiental do Porto Pesqueiro de Luanda, apresentado esta semana, e que visa a preservação ambiental marítima, mediante tratamento adequado e diário dos referidos recintos pesqueiros e comerciais.

A governante que tutela as Pescas e o Mar reiterou a sua aposta na melhoria das condições higiénicas nos recintos pesqueiros e comerciais e lançou um repto aos armadores com licença de pesca para cuidarem, com responsabilidade, daquilo que é a sua verdadeira fonte de riqueza.

Acrescentou ainda haver um trabalho árduo da parte do Ministério das Pescas e do Mar sobre o sector em termos de logística e distribuição, esperando também o apoio do sector privado e dos departamentos governamentais, onde se inclui também o Ministério do Comércio.

Por isso, está confiante na execução do plano geral de gestão de resíduos sólidos do Porto Pesqueiro de Luanda, bem como na melhoria de outros recintos portuários do País, quer pesqueiro quer comercial.

Este plano, com uma execução prevista para o ano 2018, é um estudo da Ecosel, empresa especializada na recolha de resíduos sólidos, em parceria com o Pescangola que gere o Porto Pesqueiro de Luanda.

Na ocasião, o presidente do Conselho de Administração da empresa Portuária de Pesca de Angola (Pescangola), Sebastião Macunge, disse que o Porto Pesqueiro, no que toca à água e o ar circunvizinho, tem contaminações causadoras de bactérias na atmosfera e uma prevenção ambiental imediata vai impedir a contaminação do peixe e a ameaça à saúde humana.

Para o sócio e gerente da Ecosel, empresa especializada na recolha de resíduos sólidos, Brás da Silva, recomendou a formação de todo o pessoal da Pescangola, um saneamento básico adequado, consubstanciado em tratar os resíduos sólidos nos recintos portuários, entre outras medidas. Ficam as propostas e a convicção de que o Ministério das Pescas e do Mar prevê apostar forte na mentalização da população, mudar hábitos e melhorar o sector.

Huíla acolhe acto central do dia 11 de Novembro

Angola celebra a 11 de Novembro de 2017 o 42º aniversário da proclamação da independência nacional. O Ministério da Administração do Território e da Reforma do Estado fez saber que o acto central da efeméride terá lugar na província da Huíla e que as celebrações decorrem em todo o território nacional e nas missões diplomáticas e consulares de Angola, entre os dias 1 e 20 de Novembro, sob o lema “unidos por uma Angola democrática, una e indivisível”. “Com a paz alcançada em 2002, os angolanos ontem desavindos devem trabalhar hoje juntos em prol do desenvolvimento, procurando, cada um a seu nível, realizar os ideais daqueles que se bateram pela independência nacional”, realça a mesma nota.