Sónia Lundia “O negócio de casamentos no país é bastante promissor”

A ambição é rivalizar não só com os operadores nacionais mas também com os internacionais, uma vez que o recurso a serviços prestados no exterior ainda é grande.

265
COMPARTILHE

Por André Samuel foto Njoi Fontes

O centro comercial 3M lançou em Luanda, na última sexta-feira, um conjunto de serviços integrados e num só espaço voltado para o negócio de casamentos, tanto para os profissionais da área, realizadores de eventos, como para noivos que procuram por opções de elevada qualidade, informa a directora executiva, Sónia Lundi.

O espaço com seis mil metros quadrados, localizado na via empresarial do Patriota, alberga diversas galerias com produtos e serviços específicos para este mercado, à semelhança de realidades como as da China e do Brasil, e traz como novidade uma loja exclusiva para o noivo, que, como explica Sónia Lundi, fazia falta no sector, onde o foco esteve sempre concentrado no apoio às noivas.

Segundo explica, este segmento de negócio tem crescido muito nos últimos anos tanto em quantidade como em qualidade, apesar da conjuntura económica. Este crescimento mereceu a atenção de diversas entidades, e o mercado de casamentos ganhou uma feira própria, a Expo Noivos, que vai já na segunda edição.

Apesar do crescimento registado, a procura pelos serviços ainda é superior à oferta, o que abre margem para o surgimento de agentes informais. Mas, ainda assim, o negócio permanece rentável para todos os players.“A concorrência neste segmento é saudável, pois, apesar do nível de informalidade existente, os clientes, os noivos, estão preocupados com a qualidade dos serviços, o que leva todos os fornecedores a superarem-se primeiro a si mesmos e depois aos demais. Com isso, ganham os noivos e ganha igualmente o mercado”, aclara.

Revela ter sido essa a razão da criação de um espaço com dimensão, oferta e qualidade superior aos concorrentes como factor diferencial de competitividade. A ambição é rivalizar não só com os operadores nacionais mas também com os internacionais, uma vez que o recurso a serviços prestados no exterior ainda é grande.Lamenta a inexistência de indústrias voltadas para a confecção de produtos de suporte ao negócio de realização de eventos, facto que iria resolver o desafio de obtenção de divisas para importação, reduziria os custos da actividade, aumentaria o lucro e geraria mais emprego.

Defende que, pelo nível de oferta registado, se justifica a criação de indústrias de apoio ao sector, como indústrias têxteis, quer para a roupa dos noivos, quer para o material de decoração, indústria de transformação alimentar, uma vez que obuffet exige aquisição de bens alimentares em grande quantidade por evento, indústrias de móveis de luxo, tanto para o evento como para o lar dos noivos e para os serviços hoteleiros e afins.

A realização de casamentos como opção de empreendedorismo Este tipo de empresa tem como finalidade básica realizar os sonhos dos clientes de um casamento perfeito e, por consequência, acaba por ser a porta para realizar o sonho de muitos de ter um negócio próprio.Uma empresa de organização de casamentos deve oferecer um serviço completo para todos os tipos de casamentos, bem como aniversários, eventos corporativos e outros eventos, caso queira. Algumas, entretanto, especializam-se apenas em casamentos de diversos formatos. A empresa irá organizar todo o evento, incluindo decoração, alimentação, espaço, organização da festa, convites, entre outros detalhes. “Este ramo é promissor, por ano são gastos vários milhões Kz em despesas de casamento nas mais diversas classes sociais. Fica difícil avançar números exactos, mas, caso se faça uma análise aturada, os resultados serão de facto surpreendentes”, diz Sónia Lundi.