Banco Mundial avança com 70 mil milhões de dólares

Verba da instituição internacional visa o reforço da construção de infra-estruturas básicas sociais, designadamente hospitais e postos médicos, bem como residências para enfermeiros e professores.

158
COMPARTILHE

O acordo financeiro – assinado na terça–feira, dia 6, em Luanda, pelo ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira, e o representante interino do Banco Mundial, Oliver Godron – vem reforçar o Projecto de Desenvolvimento Local (PDL), a ser implementado nos próximos três anos, pelo Fundo de Apoio Social (FAS), em coordenação com o Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado.

Trata-se de um fundo adicional, aos anteriores cerca de 87 milhões de dólares, disponibilizado pelo Banco Mundial, que vai igualmente beneficiar projectos ligados ao desenvolvimento de economia local, nomeadamente nos sectores da agricultura e comércio.

No final da assinatura, e em declarações à imprensa, Archer Mangueira considerou que o acordo vem “num bom momento”, tendo em conta que vai reforçar a capacidade institucional no domínio do desenvolvimento local. “Ultimamente foram aprovados um conjunto de projectos, visando exactamente a criação de capacidades a nível do desenvolvimento local para um atendimento muito mais cuidado das nossas comunidades, por essa razão também aprovou recentemente o regime financeiro local e neste momento estamos todos empenhados em criar as condições materiais, humanas e institucionais para a sua concretização”, disse o ministro. Por sua vez, o director-geral do FAS, Santinho Figueira, disse que o PDL vai ainda financiar os agentes de desenvolvimento comunitário e sanitário, uma iniciativa piloto que será executada nas províncias do Uíge, Bengo, Luanda, Moxico, Malange e Lunda Sul.

Segundo o responsável, a última componente do projecto está virada para a capacitação dos membros das administrações locais. Os anteriores cerca de 87 milhões de dólares já disponibilizados financiaram, num período de cinco anos, projectos nas componentes acima referenciadas. Já na semana passada Oliver Godron salientou que o Banco Mundial assinou um acordo para reforma do sector da Saúde. “Foi uma solicitação do Governo que tem como objectivo o reforço do desenvolvimento de capacidade de quadros humanos”, informou, acrescentando que o acordo visa também apoiar a nova liderança do País nos esforços para melhor desenvolver as políticas económicas e sociais do país.

COMPARTILHE