Sociedade civil da RDC contra 3º mandato de Kabila

Cerca de 172 movimentos para cidadania e organizações da sociedade civil congoleses publicaram ontem, em Kinshasa, uma declaração onde rejeitam o terceiro mandato do Presidente Joseph Kabila.

29
COMPARTILHE

As organizações signatárias, que também se pronunciaram contra uma eventual revisão da Constituição, alegam que a sua decisão visa preservar a democracia congolesa. Pierre Lumbi, presidente do G7, uma plataforma coligada com o “Ensemble”de Moise Katumbi Chapwe, disse em conferência de imprensa que 23 de Dezembro é a ultima data para todos, e que não deve ser adiada independentemente das circunstâncias. “Exigimos eleições sem Joseph Kabila, pois não consegue apaziguar a situação dos conflitos, apesar das recomendações do Acordo de 31 de Dezembro de 2016”, declarou.

Pierre Lumbi, antigo conselheiro de Joseph Kabila para a Segurança Nacional, é presidente do Partido para a Renovação.

O governante abandonou a maioria presidencial em 2015, quando constatou que o actual Presidente da República “manobrava para se manter no poder.”

Com os outros contestatários criou uma coligação de sete partidos, o “G7”, que tem Moise Katumbi Chapwe  o seu candidato a Presidente da República.

COMPARTILHE