Governo quer acabar com cunha na entrada para a universidade e apela à denuncia

Ministra diz que toda a sociedade tem estar envolvida no combate à fraude, para que as mudanças ocorram rapidamente.

54
COMPARTILHE

A fraude, amiguismo e nepotismo para o ingresso numa universidade no país é um “mal que está generalizado”, pelo que toda a sociedade deve estar envolvida no combate ao mesmo, para que haja um ensino de qualidade, apelou, esta quarta-feira, 13 de Junho,), no Sumbe (Cuanza Sul), a ministra do Ensino Superior, Maria Bragança Sambo, citada pela Angop.

Em declarações à imprensa, no final da sua visita ao Cuanza Sul, a governante reafirmou ser necessário acabar este mal porque “é inaceitavel que estudantes com melhores notas fiquem de fora na selecção para o ingresso na universidade, por influência negativa de muitos responsáveis”.

Segundo a ministra Maria Bragança Sambo, o seu pelouro está a trabalhar para melhorar as condições de trabalho e salarial dos funcionários e docentes das universidades, para que não sejam corrompidos.

Considera ser necessário que os lesados denunciem os infractores, para que o sector seja livre deste mal.

COMPARTILHE