Combate cerrado à criminalidade – garante ministro do interior

Os efectivos do Ministério do Interior são chamados a dar um combate cerrado à criminalidade, mormente a violenta, organizada, transfronteiriça e internacional, afirmou sábado último, o titular da pasta, Ângelo da Veiga Tavares.

68
COMPARTILHE

O ministro  fez este pronunciamento numa mensagem  em alusão ao Dia do Ministério do Interior assinalado a 22 de Junho.

Na missiva apontou igualmente o combate à  corrupção, o branqueamento de capitais, o ciber crime e todos os actos lesivos à ordem e tranquilidade públicas, dando as mais firmes respostas que em cada momento se mostrarem mais ajustadas e consentâneas com a natureza criminológica, com disciplina e rigor.

Referiu que estas acções serão levadas a cabo sem  abdicar do respeito pela legalidade, dignidade e os direitos humanos, sobretudo em relação à mulher, às crianças, aos idosos e outras sensibilidades vulneráveis da população.

De acordo com Ângelo da Veiga Tavares, são passados 39 anos ao longo dos quais valorosos comandantes, oficiais, aos mais distintos níveis, agentes e trabalhadores civis, consentindo os maiores sacrifícios e muitas vezes o da própria vida, selaram com honra e dignidade as etapas históricas da defesa da integridade territorial do país, da conquista da paz e reconciliação nacional e da consolidação do Estado Democrático de Direito.

Criado a 22 de Junho de 1979, o Ministério do Interior é o órgão da Administração Central do Estado responsável pela execução das políticas de segurança pública e subjacentes através dos seus órgãos e Serviços Executivos Centrais, nomeadamente, Polícia Nacional (PN), Serviço de Investigação Criminal (SIC), Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), Serviço Penitenciário (SP) e o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SPCB).

COMPARTILHE