Irão quer proteger os negócios de petróleo das sanções dos EUA

O Irão está pressionado por sanções mais duras dos EUA, com concessões à economia a fim de proteger o negócio de petróleo de medidas punitivas, empresas privadas poderão exportar petróleo bruto iraniano no futuro, anunciou o vice-presidente Eschak Jahangiri no domingo.

56
COMPARTILHE

“O petróleo bruto iraniano é oferecido no mercado de acções e o sector privado pode exportá-lo”, disse ele, em vista das novas sanções anunciadas na disputa nuclear. Ao mesmo tempo, o ministro do petróleo Bidschan Sanganeh advertiu outros países membros da OPEP em uma carta para subverter a unidade do cartel do petróleo, pedindo a tomada de qualquer acção unilateral.

Qualquer um que tentar tirar a parte iraniana do mercado de petróleo cometeria uma grande traição à República Islâmica e um dia pagaria por ela, disse o vice-presidente Jahangiri em uma reunião de negócios em Teerã. “Queremos evitar a tentativa da América de deter as exportações de petróleo do Irão.” Segundo o presidente dos EUA, Donald Trump, a Arábia Saudita concordou em expandir sua produção de petróleo.

O rei saudita Salman concordou com a proposta de aumentar a produção de petróleo “talvez em até dois milhões de barris”, disse Trump no Twitter no sábado. O objectivo era compensar a perda de suprimentos através de sanções contra o Irão e a Venezuela

No domingo último Trump acusou os países da OPEP de manipular os mercados globais de petróleo. Em um programa de notícias transmitido pela Fox News, ele pediu ao cartel que parasse com isso. Ao mesmo tempo, ele alertou empresas europeias contra medidas punitivas se elas continuassem a fazer negócios com o Irão.

 

 

COMPARTILHE