Dê ao povo mais poder

Um partido existe para governar e exercer o poder de uma forma transformacional e de preferência com uma ideologia assente em valores democráticos, seja do centro a esquerda ou do centro a direita evitando cair nos extremos.

64
COMPARTILHE

Por António Pedro / Director do Jornal Vanguarda

É o Povo quem elegeu o Presidente da República, seu Vice e deputados. E é dentro deste quadro que se colocam grandes desafios para os governantes. O Povo que os elegeu precisa de um novo contrato social; de uma redefinição do modelo de sociedade que almejamos e distante estamos de alcançar.

A descentralização é crucial para dar poder às comunidades, para gestão próxima de quem é governado. Já tem prevalecido, ultimamente, a desconotação que o MPLA é um partido de ricos e que governa para ricos. Daí que é urgente colocar no centro da governação política a acção social, reinserção social, o combate acérrimo ao desmembramento familiar – meninos de rua – incentivando e responsabilizando os governos provinciais para não existir sequer um menino de rua a vaguear pelas avenidas e bairros das cidades. O partido que está no centro da vida colectiva dos angolanos deve liderar estas reformas de uma forma implacável, sob pena de não estar à altura de seu peso histórico em Angola e na região austral de África.

Qualquer saída de uma guerra impõe medidas de reconstrução que devem atender especificamente à resolução dos problemas sociais mais emergentes, o que implica medidas de efeito a curto prazo, mas, essencialmente, de natureza estruturante e de alcance a longo prazo. E a ser verdade que o papel interventivo do Ministério da Acção Social,Família e Promoção da Mulher está nas prioridades do Presidente da República, está claro que haverá viragem social de que o nosso País tanto precisa. Aguardemos!