Viagens do PR ao estrangeiro custam 3.000 milhões de Kz

O Presidente angolano, João Lourenço, autorizou a abertura de um crédito adicional de 3.000 milhões de kwanzas (cerca de 8,5 milhões euros) para suportar os custos das visitas oficiais ao estrangeiro.

55
COMPARTILHE

De acordo com um decreto presidencial publicado em 25 de Outubro, o crédito adicional pretende “suportar as despesas relacionadas com a cobertura dos compromissos assumidos com as missões do Titular do Poder Executivo no exterior do país”.

Desde a sua tomada de posse, em Setembro de 2017, o Presidente de Angola visitou países como África do Sul, Zâmbia, Namíbia, Bélgica, França e China, além de pelo menos duas passagens por Espanha.

Está ainda prevista uma visita oficial a Portugal para Novembro deste ano.

Dizer que João Lourenço, contabilizou a 15 de Outubro, no parlamento, em mais de 10 mil milhões de euros de financiamento, incluindo de Portugal, o resultado da “diplomacia económica” que promoveu em 2018.

Recorde-se que em maio, um portal de informação espanhol La Nueva España relatou que João Lourenço aterrara em Oviedo, no norte do país, acompanhado por “um séquito gigante” para realizar uma “visita privada”.

Segundo a publicação, João Lourenço chegou à Oviedo a bordo de um Boeing 787 modificado, proveniente de França. O custo da aeronave, com modificações, rondaria os 320 milhões de euros, com o diário digital a avançar que o aluguer por hora seria de 64.000 euros por hora.

O avião terá servido para visitas oficias de João Lourenço a França e Bélgica, entre maio e Junho.

COMPARTILHE