Christine Lagarde poderá passar por Luanda antes do Natal

A deslocação poderá culminar as negociações em torno de um empréstimo de 4,5 mil milhões de dólares.

47
COMPARTILHE
Managing Director of the International Monetary Fund, Christine Lagarde, speaks at the Bank of England conference 'Independence 20 Years On' at the Fishmonger's Hall in London, Britain September 29, 2017. REUTERS/Afolabi Sotunde

As negociações entre o Governo de Angola e o Fundo Monetário Internacional (FMI) iniciadas, formalmente, a 1 de Agosto de 2018, para um empréstimo de no valor de 3,8 mil milhões de euros (segundo as últimas indicações do Ministério das Finanças), poderão avançar de forma significativa com a vinda, a Luanda, de Christine Largarde, a presidente do FMI.

Christine Lagarde tem previsto encontros com o Presidente angolano, João Lourenço, com a equipa económica do Governo e com líderes femininas, bem como outras actividades, com destaque para a participação em programas de caridade existentes no país, isto é, se se confirmar a sua vinda.

Segundo a equipa do FMI, um eventual acordo poderá também envolver o Banco Mundial (BM) e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) com montantes mais elevados do que os que actualmente estão em negociação.

Em Novembro, nas discussões realizadas no parlamento sobre a proposta do OGE para 2019, o ministro das Finanças angolano, Archer Mangueira, indicou que a adesão de Angola a um programa financiado pelo FMI permitirá, entre outros objectivos, facilidades de financiamentos a custos mais baixos do que as taxas de mercado.

As negociações com o FMI só podem ser retomadas depois de o parlamento aprovar o OGE2019, pois muito do que está a ser avaliado com aquela instituição financeira internacional depende do documento.

 

 

COMPARTILHE