Doença infecciosa pode dizimar gado bovino no Namibe

A papilomatose bovina é conhecida também pelos nomes de verruga, figueira, verrucose, fibropapilomatose e epitelioma contagioso e caracteriza-se pela erupção de lesões tumorais na pele, mucosas e certos órgãos.

126
COMPARTILHE
Por Fernando Baxi Foto DR
A província do Namibe regista um surto de papilametose bovinaI ou “verrucose” que ameaça a sobrevivência do gado bovino na região, advertem as autoridades sanitárias que aconselham a po- pulação a comprar carne em talhos oficiais.
Face à disseminação da doença, mais de 15 mil cabeça de gado bovino, na comuna de Bentiaba, município de Moçâmedes, correm risco de contrair a deonça por ser infecto-contagiosa autolimitante.
O primeiro caso de papilametose bovinaI, de acordo com as autoridades sanitárias namibenses, foi diagnosticado em Junho de 2018. Os criadores recorreram à Direcção Provincial de Veterinária depois da doença dar sinais de se propagar em toda a província.
Técnicos do Ministérios da Saúde deslocaram-se aos locais de mais críticos e recolheram amostras que foram imediatamente  encaminhadas ao laboratório da Huíla que confirmou a existência do surto na região do sudoeste angolano.
Apesar da gravidade da enfermidade, a maioria dos criadores furta-se a levar o gado às mangas de vacinação, facto que está a facilitar a propagação.
Veterinários desenvolvem uma intensa campanha de sensibilização para persuadir os criadores a levarem o gado à vacinação.
A doença vista pelos técnicos
A papilomatose bovina é conhecida também pelos nomes de verruga, figueira, verrucose, fibropapilomatose e epitelio- ma contagioso e caracteriza-se pela erupção de lesões tumorais na pele, mucosas e certos órgãos.
É um vírus pertencente à família Papo- vaviridae, que possui uma fita de DNA dupla, sendo que os diferentes tipos de vírus da papilomatose bovina (VPB) re- sultam em lesões distintas.
 
Leia mais na edição impressa número 101 do jornal Vanguarda, disponível nas bancas. 
COMPARTILHE