Os conceitos de pátria e de patriotismo

A rigor, pátria não é um sinónimo de país, já que a cultura e as normas de comportamento dos indivíduos é que formam o conceito de pátria.

87
COMPARTILHE

Por Filipe Zau

o latim patria (subentendido terra), na linguagem corrente a palavra pátria é utilizada quando nos referimos à terra dos nossos antepassados, ao “país onde cada um nasceu”, país de que cada qual é cidadão”, “província, cidade, o local onde cada qual nasceu”; bem como ainda ao território nacional.

A pátria não aparece tão enfatizada em relação a uma entidade política, mas, fundamentalmente, numa perspectiva em que existe uma solidariedade entre um conjunto de membros, que cultivam e respeitam costumes, as instituições e os valores. “É uma realidade simultaneamente cultural e física, de que se participa e de que se recebe vantagens materiais e bens espirituais.”

A rigor, pátria não é um sinónimo de país, já que a cultura e as normas de comportamento dos indivíduos é que formam o conceito de pátria.

Uma determinada área geográfica só é considerada pátria de alguém, se existir um grupo de pessoas que a considere como tal. Logo, é em nome dessa mesma pátria, que esse grupo de pessoas se junta para os bons e para os maus momentos. Nesta conformidade, a pátria não está ligada a um conceito geográfico, mas sim à vivência e às convicções subjectivas do indivíduo. Na perspectiva sociológica, o conceito de pátria está ligado a atitudes psíquicas de um grupo social e corresponde ao que usualmente se designa por herança cultural desse mesmo grupo. Daí que, as pessoas que partilham as mesmas experiências e apresentam os mesmos pontos de vista em relação à história do grupo, estão ligadas a uma mesma pátria. Os concidadãos utilizam o patriotismo para justificar pensamentos, acções e normas de comportamento.

Tem sido, na maior parte das vezes, em nome do patriotismo, que as pessoas se associam em defesa da sua terra e dos seus bens, face a uma possível ameaça de outros povos. Mas tem sido, também, em nome do patriotismo, que certos grupos étnicos ou sociais se juntam para combater outros que fazem parte da mesma sociedade e são considerados minorias. Logo, o patriotismo vem sendo utilizado para as atitudes nobres e para as atitudes moralmente reprováveis e geradoras de conflitos, como são: os estereótipos direccionados para diferentes tipos de preconceito que, por sua vez, dão origem à xenofobia, à discriminação, à segregação (de facto e de jure); ao racismo, ao etnicismo, aos casos de megalomania nacional; etc. Mas, tal como já afirmámos, pátria pode significar o “local  onde cada qual nasceu” e, essa localidade, pode também significar  para um grupo de pessoas: uma determinada região geográfica, uma
província, uma cidade ou uma aldeia. Segundo Stanislaw Ossowski há um duplo sentido no conceito de  patriotismo: – O patriotismo privado, local, que tem a ver com a relação pessoal do indivíduo com o meio e assenta na convicção do indivíduo em relação ao seu sentido  de pertença a uma determinada comunidade e ao facto dessa mesma comunidade estar associada a uma  certa área geográfica; – O patriotismo ideológico, mais amplo, já que não se circunscreve à vivência deste ou daquele indivíduo e aos costumes adquiridos em função dessa  mesma vivência, mas sim às experiências vividas pelo grupo latu  sensu.

É algo que é adorado por todos, independentemente de haver uma relação mais próxima e especial para com um círculo mais restrito, mais local, mais privado.

Mais especificamente, a pátria privada aparece-nos assim entendida  como o local de nascimento; i.e, (a localidade onde nascemos e/ou aprendemos a ter uma interpretação do mundo); ou ainda com o local onde nasceram e viveram os  nossos antepassados (pátria privada entendida no sentido etimológico). Em pequenos grupos humanos,
a pátria privada e a pátria ideológica podem ter a mesma dimensão.

Mas quando as pequenas localidades se desenvolvem e passam a haver distintos intercâmbios, o conceito de pátria ideológica alarga-se  enquanto que o de pátria privada se  dissemina. Com iremos ver mais  adiante, este duplo sentido de pátria deverá ser tomado em linha de  conta ao analisarmos a forma como  se desenvolveu o moderno nacionalismo angolano.

COMPARTILHE